.mais sobre mim

.posts recentes

. Cancro

. Símbolo do cancro

. O que é o cancro da pele?

. Causas

. Sinais e sintomas

. Factores de risco

. Tratamento

. Protegam principalmente a...

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
29
30
31

.pesquisar

 

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Cancro

Podemos evitar o cancro da pele!!! Este é um video brasileiro que fala sobre o cancro da pele.

 

publicado por ANAS às 12:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 27 de Outubro de 2009

Símbolo do cancro

publicado por ANAS às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Outubro de 2009

O que é o cancro da pele?

Câncer de pele ou Cancro de pele é um crescimento maligno na pele, que pode ter várias causas, incluindo fortes queimaduras solares repetidas ou longos períodos de exposição ao sol. O câncer de pele geralmente se desenvolve na epiderme, a camada mais externa da pele, então seu tumor geralmente é bem visível. Isso faz com que a maioria dos casos de câncer de pele sejam detectáveis nos seus estágios iniciais. Existem três tipos comuns de câncer de pele cada intitulado conforme o tipo de célula da pele afetada.

O câncer de pele é um tumor formado por células da pele que sofreram uma transformação e multiplicaram-se de maneira desordenada e anormal dando origem a um novo tecido (neoplasia). Entre as causas que predispõe ao início desta transformação celular aparece como principal agente a exposição  prolongada e repetida à radiação ultra- violeta do sol.

publicado por ANAS às 13:03
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Causas

Embora actualmente ainda não se conheça com exactidão a verdadeira causa que determina o desenvolvimento dos tumores da pele, já se identificaram vários factores que favorecem o seu aparecimento.

 O principal factor envolvido é a exposição excessiva e constante ao sol, nomeadamente aos raios ultra-violeta, o que justifica o facto de o cancro da pele se manifestar, na grande maioria das vezes, nas partes do corpo mais expostas ao sol e de a sua incidência ser mais elevada nos países muito soalheiros e em pessoas que, dada a sua profissão, permanecem muito tempo ao ar livre, como os marinheiros ou camponeses. Para além disso, um outro factor revelador desta situação é o facto de, nos últimos anos, se ter detectado um aumento do cancro da pele nas zonas do planeta afectadas pelo buraco na camada de ozono, pois o mesmo reduz a filtração dos raios solares ultra-violeta. De facto, hoje em dia, considera-se que o desenvolvimento do cancro da pele está intimamente relacionado com a exposição solar excessiva, sobretudo durante a infância. Este factor é particularmente importante nas pessoas de pele clara, que não têm uma eficaz barreira protectora proporcionada pela melanina, pigmento que absorve as radiações; por outro lado, a sua incidência é mais reduzida na raça negra. do planeta afectadas pelo buraco na camada de ozono, pois o mesmo reduz a filtração dos raios solares ultra-violeta. De facto, hoje em dia, considera-se que o desenvolvimento do cancro da pele está intimamente relacionado com a exposição solar excessiva, sobretudo durante a infância. Este factor é particularmente importante nas pessoas de pele clara, que não têm uma eficaz barreira protectora proporcionada pela melanina, pigmento que absorve as radiações; por outro lado, a sua incidência é mais reduzida na raça negra.

Outros factores envolvidos no aparecimento do cancro da pele são a exposição a raios ionizantes, o repetido contacto com produtos irritantes (arsénio, alcatrão, carvão, ácidos pesados) e, em caso de tumores que se desenvolvam no lábio, o hábito de fumar, sobretudo cachimbo.

publicado por ANAS às 09:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sinais e sintomas

- No melanoma o tumor é geralmente de bordos irregulares, a cor é diferente dentro da mesma zona, desde o castanho, preto, laranja ou azul.

- Pode surgir como uma bolha de sangue sob uma unha, sem a pessoa se magoar.

- Aumento do tamanho e forma de um sinal novo ou já existente.

- Alteração da pele á volta do sinal, pode ficar vermelha, com ferida, crosta, com comichão ou dor.

- Nas mulheres aparece com maior frequência nos braços e pernas, nos homens na cabeça, pescoço e tronco.

publicado por ANAS às 08:33
link do post | comentar | favorito
|

Factores de risco

- Pele clara, com sardas e muitos sinais.

- Difícil de bronzear mas que sofre queimadura solar facilmente.

- Cabelo ruivo ou louro, olhos claros.

- Exposições intermitentes ou prolongadas ao sol.

- Já ter sofrido queimadura solar.

- Antecedentes de melanoma em familiares.

- Não usar protector solar adequado ao tom de pele, mesmo depois de bronzeado.

- Não usar roupa apropriada, chapéu e óculos de sol.

- Exposição ao sol nas horas de maior calor.

publicado por ANAS às 08:30
link do post | comentar | favorito
|

Tratamento

Existem vários procedimentos, por vezes combinados, para se proceder ao tratamento do cancro da pele. O principal é, sem qualquer dúvida, a eliminação do tumor, já que caso a lesão seja pequena, superficial e localizada, é mais do que suficiente para se conseguir a cura. O método seleccionado depende do tipo e das características do tumor. Em muitos casos, pode-se recorrer à crioterapia, de modo a destruir completamente a lesão, embora este método apenas seja realizado em caso de carcinoma basocelular ou espinocelular de dimensões reduzidas (se for grande, existe o perigo de restar algum fragmento) e nunca se efectua em caso de melanoma maligno. Nos restantes casos, ou seja, quando se trata de um melanoma ou de um carcinoma de grandes dimensões, deve-se proceder à sua extracção cirúrgica, de forma a eliminar toda a lesão, embora seja necessário, por vezes, a aplicação de um transplante de pele para revestir a zona.

Um outro procedimento utilizado é a radioterapia, através da aplicação de raios ionizantes, independentemente de ser como único tratamento em lesões superficiais, como preparação para a cirurgia, de modo a reduzir o tumor, ou como complemento da operação, para eliminar eventuais células cancerosas residuais, caso o tumor seja muito grande. Se existirem metástases, o principal recurso terapêutico corresponde à quimioterapia, ou seja, à administração de medicamentos anticancerosos.

publicado por ANAS às 08:25
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Protegam principalmente as crianças!!!

publicado por ANAS às 13:20
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.links